Jornada espiritual não combina com pressa

Jornada espiritual não combina com pressa

Hoje, ‘Reflexões para a Vida‘ do site intuicao.com apresenta como tema para reflexão ‘JORNADA ESPIRITUAL NÃO COMBINA COM PRESSA’ sobre o qual te convidamos a refletir. Veja um pouco mais sobre o tema. Confira!

Para a jornada espiritual trago uma aprendizagem, que no meu caso, nasceu com a prática do futebol. Foi nos campos, nas ruas ou nas quadras esportivas jogando ‘bola’ e me divertindo que, primeiramente, descobri que a velocidade não deveria ser confundida com pressa. 

Em certos momentos, aumentar a velocidade se fazia importante, mas com o tempo ficou claro que ser rápido, na maioria das vezes não tinha nada a ver com ter ‘pressa‘ em fazer alguma jogada ou passe. Que quando deixava a ‘pressa‘ tomar o comando da ação eu logo perdia o controle e, ou fazia alguma jogada errada ou o passe ou o chute eram imprecisos ou simplesmente eu perdia a bola para o adversário. Não demorou muito para eu descobrir que a velocidade – tanto da ação, quanto do pensamento não podia ser confundida com querer ‘apressar‘ o que deveria ser feito.

Na vida encontramos similaridades que nos ajudam a entender os processos pelos quais passamos. No fundo, independentemente dos conhecimentos e conceitos que adquirimos no decorrer da vida, é com a prática que aprendemos a dar o ritmo certo que possibilita nos adequarmos aos ambientes que nos circundam e às situações que estamos vivenciando. Quando isso acontece, estabelecemos nosso ritmo mais naturalmente e damos fluxo a ele espontaneamente e, além de apreciarmos mais o que estamos fazendo, aprendemos a melhorar o que quer que estejamos realizando.

Esse processo nos fortalece de maneira inequívoca, gerando mais confiança e aceitação – tanto de nossas qualidades, quanto de nossas limitações. Com isso, passamos a entender e a aceitar os erros como momentos de aprendizagem e as derrotas como parte das regras da vida.

Assim, sem querer apressar nossas jornadas de vida, nosso caráter é moldado, sem medo de errar ou tristezas por ‘derrotas‘ que possamos experimentar, mas com sentimentos verdadeiros de humildade e gratidão.

Com esse entendimento, passamos a percorrer nossas jornadas de vida, errando e aprendendo, compreendendo que não devemos querer ‘apressar‘ os processos pelos quais passamos e naturalmente preenchendo os momentos que vivenciamos com mais espiritualidade e espontaneidade – imprimindo ritmos os quais sentimos ser os mais adequados e necessários, de acordo com o terreno que estamos pisando, das adversidades que possamos estar enfrentando e do contexto em que nos encontramos.

Junto a essa aprendizagem prática que vivenciei e continuo a vivenciar, compartilho o aprendizado que vem junto no processo, que é o de que a base para aumentar a velocidade é o estudo e entendimento das adversidades, o desenvolvimento da técnica, o exercício do talento e a clareza da estratégia a ser colocada em prática no campo de jogo, no caso, em nossas vidas. Isso tudo feito com satisfação e amor no coração, na mente e no intelecto. 

Imagem – banco de dados Pixabay