Ideias práticas para uma vida mais Intuitiva - Cap. 8

Ideias práticas para uma vida mais Intuitiva - Cap. 8

Para sua leitura e reflexão ‘IDEIAS PRÁTICAS PARA UMA VIDA MAIS INTUITIVA’. O propósito deste capítulo do livro ‘INTUIÇÃO – VIDA MELHOR’ é ressaltar a importância de trazer ao seu dia a dia mais luz por meio de práticas que podem propiciar inúmeros benefícios. Confira!

Intuição perguntas e Respostas Capa

No índice abaixo, para ir direto ao subcapítulo, basta clicar no título do mesmo.

Intuição perguntas e Respostas Capa

8.1 Escolhas para um dia a dia mais intuitivo  

dia mais intuitivo 2

Exercícios de interiorização ajudam no desenvolvimento da sensibilidade e da capacidade mental e de nosso nível de consciência, além de nos habilitar, gradativamente, a interagir com outros planos de realidade, que normalmente passam despercebidos. 

Na jornada de aprofundamento interior, o ideal é que a pessoa encontre meios com que tenha afinidade e realize práticas que a agradem e proporcionem satisfação interna. De outro modo, a chance de a pessoa interromper aquilo a que se propôs é grande; enquanto fizer aquilo que satisfaz só acrescenta interesse em continuar praticando. Daí tornar-se hábito e passar a integrar a rotina da pessoa é um passo natural. 

Interiorização, Poder de observação, Ritmo, Paz de espírito e Intuição são elos que estão sempre interligados; um fortalecendo e sustentando o outro. Na jornada para o fortalecimento da intuição é importante trabalhar no sentido de revigorar cada um desses elos. 

Ter experiências de percepções sutis como inspirações e intuições é resultado de práticas de interiorização, as quais também ajudam a desenvolver nosso nível de consciência, potencializando qualidades que já possuímos, mas que podem estar inativas ou com baixo nível de uso. 

Exercícios, práticas e vivências que trabalham com o nosso interior ajudam no despertar de dons que todos possuímos, mas que, por vezes, permanecem esquecidos e inertes. Esses exercícios nos conduzem à nossa realidade mais íntima e nos auxiliam a diminuir a ocorrência de gangorras emocionais que tanto nos desgastam no dia a dia, provendo mais harmonia e estabilidade às nossas vidas. Como resultado, experimentamos maior sensibilidade humano-espiritual, mais sutileza nas atitudes e nas sensações, e maior capacidade de interagir com as pessoas com empatia e serenidade. 

Variadas são as possibilidades que nos ajudam a caminhar em direção ao nosso melhor “eu”. Algumas são mais dolorosas, outras mais amenas; algumas mais lentas, outras mais rápidas. Aqui serão apresentadas práticas que vêm sendo compartilhadas há muito tempo em meus workshops que trabalham a intuição no sentido de promover o caminho do bem e do bem-estar. São vivências, práticas ou reflexões de fácil realização que nos fazem bem e abrem possibilidades que ajudam a melhorar a nossa rotina e a desenvolver a sensibilidade humano-espiritual. 

Ideias práticas em cinco subgrupos: 

Dicas para começar e terminar bem o dia

Práticas para o seu dia

Vivências que ajudam no dia a dia 

Slogans para boas experiências 

Perguntas reflexivas

Intuição perguntas e Respostas Capa

8.2 Dicas para começar e terminar bem o dia  

i. Dicas para o amanhecer.

A seguir, algumas sugestões para o início do dia, após o acordar, antes de entrar na rotina de ações:

Ainda na cama, antes de levantar-se, espreguice-se, alongando-se um pouco;

Antes de tomar o café da manhã, medite, ore ou leia uma frase inspiradora;

Enquanto medita, ora ou lê, respire fundo algumas vezes; 

Ouça uma música agradável. (Harpa, instrumental, violino, piano etc., a ideia é usar a música de maneira inspiradora, ainda na parte inicial o seu dia.)

Se sentir-se tocado, pense em um título de Deus que te agrade, tipo Fonte de amor, Oceano de paz, Pai Misericordioso, Pai Amado, Pai Espiritual, ou como costuma lembrar-se Dele. Procure sentir sua relação com Ele.

Não há um título único, nem um certo ou errado, o importante é aproximar-se Dele. Como exemplo, ainda na década de 1980, conheci um dos títulos de Deus que marcaram a minha lembrança, que é “Bolonath”, palavra em hindi que significa “Senhor dos inocentes”. Aquele título tocou meu coração e, muitas vezes, na lembrança de Deus, me lembro Dele como o Senhor dos Inocentes. A ideia é que você use um título que toque o seu coração e tenha significado para você. 

Podemos fazer alguma coisa em relação 
ao sono e sonhos?

Em sonhos, somos intuídos mais do que muitos imaginam. Pensamentos, ensinamentos, ideias, alertas, pressentimentos, prenunciações, imagens, sinais, indícios ou vislumbres podem se manifestar por meio dos sonhos. Portanto, é de extrema importância a preparação da mente para o sono. Manter a mente em paz e calma antes de dormir ajuda não só a termos um bom sono, mas também a nutrirmos bons sonhos. Outro ponto importante é o trabalho com a imaginação antes de dormir. A imaginação reflete a maneira como trabalhamos as imagens colocadas na mente. Assim, antes de dormir, o ato de estabelecer objetivos sutis para o dia seguinte funciona como um leme para aquilo que você busca intimamente. Ter bons pensamentos e bons votos em relação ao próximo dia ajuda a preparar o campo mental para que nele sobressaiam as melhores condições de florescimento de bons frutos. Do mesmo modo que ter bons olhos para o dia que acaba de passar, com sentimentos de agradecimento, ou de compreensão e aceitação com situações indesejadas que possam ter ocorrido, também auxilia a não carregar consigo certos “pesos” e “atribulações” que, se não retiradas da alma, influenciariam o sono e poderiam, se majoritárias, influir no estabelecimento de sintonias com fontes indesejadas. Assim, antes de dormirmos, tanto o preparo para o dia seguinte, como o acerto em relação ao dia que passou ajudam a preparar o campo mental para as boas experiências durante o sono. 

ii. Dicas para antes de dormir.

Ao ir para a cama dormir, antes de adormecer, crie o hábito de reservar alguns minutos de preparo para o sono e os sonhos:

Ainda na cama, sentado ou deitado, faça alguns ciclos de respiração. Profunda (levando o ar até o diafragma). Faça isso com calma, focando no ato de respirar, sem pensar em outras coisas no momento.

Agradeça, de coração, pelo dia que passou! Tenha alguns bons pensamentos em relação à ele. 

Caso situações indesejadas tenham sido experimentadas, tenha bons olhos para o dia que passou, com sentimentos de compreensão e aceitação, e pensamentos benévolos em relação às atitudes indesejadas que possa ter tido. Acerte-se com sua consciência, sendo benevolente, mas firme ao estabelecer metas íntimas para não repetir equívocos que sabe que lhe fazem mal. 

Se gostar de meditação, medite por alguns minutos, experimentando o acalmar da mente e trazendo paz para si.

Se gostar de orar, faça as suas orações, usando o coração junto das palavras.

E, por fim, por alguns segundos antes de dormir, permita que alguns bons sentimentos em relação ao dia seguinte fluam à sua mente. Se tiver alguma atividade específica a relacionar, inclua-a em seus pensamentos, desejando bons sentimentos e votos de que ela transcorra da melhor maneira possível, e que flua bem. E, junto, tenha bons pensamentos e bons votos em relação ao próximo dia que chegará.

Intuição perguntas e Respostas Capa

8.3 Vivências que ajudam no dia a dia  

sorriso

I. Equilíbrio entre pensamentos reflexivos e pensamentos intuitivos

• “Refletir é preciso!” 

A reflexão é uma arte que promove o exercício do equilíbrio entre os pensamentos reflexivos e os pensamentos intuitivos. Este exercício consiste de práticas que aprofundam os pensamentos, desacelerando-os e sentindo o que está sendo pensado, mas não apenas promovendo o aprofundamento no nível intelectual, com o seu entendimento; esta sim é uma etapa do exercício da reflexão, mas a sugestão é ir além e permitir a manifestação dos pensamentos intuitivos durante o exercício. Quando isso é realizado, com leveza e sem pressa alguma, o que acontece é o claro entendimento do objeto refletido, seja um texto, um parágrafo, uma oração, um tema etc., tanto no nível intelectual como no nível intuitivo. Como resultado há a “tradução do que foi refletido” em termos de entendimento racional e também intuitivo; isso é revelado pela mensagem que captamos por meio daquela reflexão. Ou seja, a absorção interna é da mensagem recebida pelo coração ao se refletir sobre algo, e não pela memorização intelectual do que lemos. A memorização é temporária e superficial, enquanto a experiência pelo coração é uma assimilação do espírito, que vai ser resgatada sempre que necessário, por meio do uso da intuição.

Apreender por meio da prática da reflexão, conjugando os pensamentos reflexivos e intuitivos é possível, e faz muito bem ao espírito. Abaixo seguem alguns exercícios que buscam o equilíbrio entre pensamentos reflexivos e pensamentos intuitivos:

• “Melhor ler 10 min e internalizar 24h do que ler 24h e refletir 10 min.” 

Esta é uma prática de reflexão intuitiva, inspirada em ensinamentos de sábios, que mostraram que não é a quantidade de informações ou de conhecimento que dá sabedoria a alguém. A prática consiste, em síntese, em pegar pequenos trechos de ensinamentos e torná-los íntimos, não só de seu intelecto, mas também de seu coração. A proposta é fortalecer a consciência de que não é o volume de conhecimento ou a quantidade de informações que moldam o espírito humano e definem nossas atitudes, mas o que faz diferença é como traduzimos e absorvemos o conhecimento, colocando-o em ação, no dia a dia. 

A sugestão é, diariamente:

1. Escolha um parágrafo ou dois de um texto que contenha algum ensinamento inspirador; 

2. Faça a sua leitura em um ambiente tranquilo, procurando sentir no coração qual é a mensagem trazida até você; (A ideia é alimentar sua mente com pensamentos reflexivos e, também, com pensamentos intuitivos.)

3. Ao adentrar mais profundamente na mensagem daquele texto, traduza ao seu coração a mensagem transmitida; (Essa tradução não é literal; de preferência deve ser bem mais curta que o parágrafo lido.)

4. Relembre algumas vezes, durante o dia, a mensagem contida naquele ensinamento e procure aplicá-lo em sua vida. Não só por um dia, mas torná-lo parte de sua aprendizagem, não apenas no intelecto, mas também em seu coração.

• “Internalizar uma virtude ou qualidade” 

Em síntese, consiste em:

1. Escolher uma qualidade ou virtude; 

2. Procurar senti-la internamente;

3. Procurar expressá-la por meio de seu olhar e de sua face;

4. Ao respirar calmamente, sinta a qualidade sendo inalada ao inspirar o ar e depois projetada para fora, ao exalar o ar. 

• “Pode quântico das Palavras” 

– Esta vivência, em síntese, consiste em escolher uma palavra positiva, da qual goste. Pode ser qualquer palavra: Amor, Bem, Simplicidade, Bondade, Disciplina, Humildade, Paciência ou outra qualquer.

Este exercício pode ser feito uma vez a cada dia, ou a cada período a pessoa sentir-se tocada a fazê-lo:

1. Escolha apenas uma palavra…

2. Procure senti-la internamente…

3. Sinta-a em sua respiração… 

4. Procure senti-la te envolvendo, em forma de luz e na cor que imagina aquela palavra tem…

5. Procure ver a energia daquela palavra transcendendo o seu corpo, preenchendo o ambiente em que se encontra, e indo além, pelos ares, pelos céus, envolvendo toda a região em que se encontra… 

6. Visualize essa energia na forma de luz colorida, conforme a enxerga e veja-a banhando todo o planeta, inclusive os oceanos e continentes. 

• Reflexão pessoal 

Esta reflexão, em síntese, consiste de perguntas simples para a resposta do seu coração, mais que do seu intelecto; portanto, deixe seu coração respondê-las.

1. Que tipo de atitude mental me faz sentir bem?

2. Que tipo de atitude mental eu quero para mim? Algo diferente do que Deus quer para mim? Algo diferente do que me faz bem?

3. Por que eu não torno essa atitude mental um hábito em minha vida? 

• Como agir em situações emergenciais?

Lembrar a si mesmo que em situações extremas ou surpreendentes, se houver algum tempo, ainda que seja um tempo curto, antes de tomar qualquer atitude ou entrar em pânico, uma prática que pode alterar totalmente o desenrolar da situação em que se encontra é a de inspirar fundo e expirar lentamente, dentro do tempo que tiver, seja por 7, 10 ou 20 segundos. 

Este exercício visa proporcionar o autocondicionamento de, ao nos depararmos com alguma situação que poderia provocar pânico ou medo, de imediato respiremos fundo, pelo tempo que tivermos e, dentro do possível, ajudemos a criar condições para um estado de maior harmonia interna. 

Minimamente, uma atitude assim, poderá ativar a intuição e nos mostrar como agir, evitando qualquer atitude intempestiva. 

Simule uma situação que lhe provocaria medo, insegurança ou mesmo que poderia provocar um estado de pânico. Por exemplo: para alguém com claustrofobia, imaginar-se dentro de um elevador, e que este para abruptamente devido à queda de energia. 

Feche os olhos;

Imagine-se num elevador e este para;

Antes de qualquer coisa:

Inspire fundo;

Expire completamente;

Repita essa respiração por quantas vezes quiser 
(mínimo de três vezes);

Antes de qualquer atitude, ao respirar fundo, por, pelo menos, seis segundos, você permitirá que a intuição se manifeste (e ela te mostrará o que fazer; pode ser começar a orar ou simplesmente pegar o celular e acender a sua lanterna, procurar o sinal de alarme (geralmente um sinal de sino), ou do telefone de contato (que alguns elevadores possuem). Pode ser qualquer coisa, como simplesmente fazer o exercício da respiração pelo tempo em que o elevador ficar parado. 

Esse exercício ainda poderá ser aplicado às mais diversas situações, extremas ou inesperadas, quando nos pegam de surpresa. Pode ser numa reunião de trabalho, num acidente com alguém, num comunicado inesperado que recebe; não importa a situação, apenas respire fundo antes de fazer qualquer outra coisa. 

A simulação, por meio de exercícios similares, pode nos ajudar a enfrentar situações, as mais adversas, de maneira mais razoável, evitando assim o desespero ou o pânico.

• Problemas? “Coloque Deus na equação e você se aproximará da solução.”

Algumas vezes, as pessoas sentem-se perdidas, abaladas e confusas, imersas em seus problemas ou dificuldades. A sugestão é: de alguma forma lembre-se de Deus e procure encarar o problema ou a dificuldade vivenciada, colocando Deus em perspectiva. Em outras palavras, colocando Deus na equação de seu problema! Seja lembrando-se Dele, ou aproximando a sua mente de Deus, você tirará o foco do problema e a colocará em Deus; assim, mais claridade e amplidão surgirão e novas perspectivas se apresentarão. Assim, tornar-se-á possível alcançar soluções ou captar sinais que mostrem que atitudes ter em relação ao que está vivenciando.

Lembre-se: “Coloque Deus na equação e você se aproximará mais da solução.” 

E isso vale para nossas vidas, não apenas para problemas. Colocarmos Deus em nossas vidas é uma escolha pessoal, seja em que condições for, principalmente quando encaramos problemas.

Mens sana in corpore sano” (Mente sã, corpo são) 

• A seguir dois exercícios de respiração para o equilíbrio entre a mente e o corpo

• “Respirar” 

– Em síntese, consiste em simples exercícios de respiração cíclica:

Respire calmamente…

Sinta o ar entrando …

Sinta o ar visitando seus órgãos, seus pulmões…

Sinta o ar permanecendo dentro de seu corpo por alguns instantes…

Depois deixando o ar saindo naturalmente…


(Repita algumas vezes)

• Respiração 4×4 

– Em síntese, consiste em um exercício similar ao anterior, mas com um controle maior do tempo de transição entre uma fase e outra, além de utilizar a consciência de ser espiritual ao inalar, segurar, exalar e segurar o ar durante o ciclo respiratório por cerca de sete vezes. Em cada etapa abaixo, sugere-se afirmar com o coração, em palavras que podem ser adaptadas por você, algo como: “Eu, o ser espiritual estou inalando a energia pura que vem da fonte da pureza, Deus.” 

Versão 1 da respiração 4×4
(Sentindo-se confortável, repita o ciclo algumas vezes)

1 – Inspirar (4s)

2 – Manter o ar (4s) 

3 – Expirar (4s)

4 – Segurar antes de inspirar novamente (4s)

Versão 2 do exercício de 4×4
(Sentindo-se confortável, agregue internamente as frases “entre aspas” no ciclo de 4s)

1 – Inspirar (4s)
“Eu, o ser espiritual estou inalando a energia pura que vem da fonte da pureza, Deus.”

2 – Manter o ar (4s)
“Eu, o ser espiritual estou mantendo em meu corpo a energia pura que vem da fonte da pureza, Deus.”

3 – Expirar (4s)
 “Eu, o ser espiritual estou exalando a energia pura que vem da fonte da pureza, Deus.”

4 – Segurar (4s) antes de inspirar novamente 
“Eu, o ser espiritual estou propagando a energia pura que vem da fonte da pureza, Deus.”

Repetir o ciclo respiratório (passos 1 a 4) algumas vezes.

Pode-se adequar a frase a ser falada internamente, de acordo com o seu entendimento. O importante é praticar a respiração 4×4 uma ou mais vezes durante o dia, criando o hábito de melhorar a sua respiração e, ao mesmo tempo, fortalecer nosso vínculo com Deus, a Fonte da pureza, do amor e da paz. 

II. Fortalecimento e Qualificação das Atitudes

Abaixo seguem dois exercícios que buscam o fortalecimento e qualificação das atitudes:

• Resgatando hábitos que costumavam ser rotineiros: 

– Este é um convite para uma reflexão sobre hábitos culturais que costumavam ser rotineiros. Em síntese, consiste apenas de lembranças de hábitos saudáveis que eram comuns em algumas culturas locais ou regionais, em outras épocas; observando-se que alguns ainda o são em certas comunidades. 

A reflexão sugerida é: 

Posso adaptar alguma delas ao meu estilo de vida? Como poderia ser feito? 

Comer sem assistir a tevê ou notícias;

Dar graças ou agradecer a Deus, ou simplesmente experimentar o sentimento de gratidão no coração antes de cada refeição;

Colocar cadeiras na calçada, sentar e apreciar a chegada da noite. Se moro em edifício, ou mesmo em casa numa cidade, seria possível adaptar a minha realidade atual a esse antigo hábito, que era comum em cidades pequenas ou médias? Sentar na varanda, ou próximo de janela que tenha alguma vista, ou teria alguma outra ideia? 

… (Procure lembrar-se de outros hábitos “esquecidos” que podem ser resgatados em seu dia a dia.)

• Sorriso da alma 

– Esta vivência prática, em síntese, consiste de exercitarmos o hábito de sorrir. É denominado sorriso da alma, pois pretende inspirar o sorriso interior.

Consiste das seguintes etapas:

SORRIA internamente!

Sorria com seus olhos!

Olhar com o sorriso dos olhos. (Pode direcionar o seu olhar-sorriso para a natureza, como montanhas, gramados, árvores, flores, plantas, céu, nuvens, oceano, lagos, rios ou pessoas ao redor ou animais, como cães, gatos, pássaros etc.) 

Perceber se seu sorriso íntimo é correspondido. (Estaria a natureza sorrindo para mim? Seja o pôr do sol, o balançar das folhas, a água do lago, do rio ou do oceano ou o céu etc. Não importa, sinto alguma correspondência entre meu sorriso sutil e quem, ou o quê está sendo o objeto de meu sorriso?)

Por fim, sorria também com os músculos de sua face! (Sutilmente, em silêncio)

III. Virtude-locomotiva

Fazendo analogia com um trem, em que uma locomotiva traz consigo muitos outros vagões, esta vivência interior é sugerida para a identificação de sua virtude-locomotiva. Aquela que quando ativada, automaticamente, traz consigo muitas outras virtudes e qualidades que vão ganhando vida naturalmente. Cada um tem a sua virtude-locomotiva. Para alguns, pode ser o amor, a paz, o entusiasmo, a generosidade, a perseverança, a simplicidade, a fé, a compaixão, a disciplina e assim vai. Todos nós temos nossa virtude-locomotiva! Mas muitos não estão conscientes de qual é essa virtude. 

Esta vivência é uma sugestão para aqueles que ainda não identificaram a sua virtude-locomotiva. Visando autoidentificar essa virtude, a sugestão é que faça uma prática de interiorização, que pode ser a sua habitual e, de acordo com sua crença e seu estilo, pedir, interna e sutilmente, para que essa virtude tão especial seja apresentada a você. 

Ou, para quem sentir-se à vontade, segue uma sugestão:

Procure um local tranquilo;

Faça alguns ciclos de respiração profunda, com calma e serenidade;

Visualize um local belo e harmonioso, que você visualiza em sua mente; pode ter gramados, plantas, árvores, flores coloridas, lago, pássaros, animais pacíficos e amigos. Você é quem escolhe o que vai estar no cenário de sua experiência;

Visualize-se em meio a esse local; você consegue se enxergar e sentir-se em total paz, segurança e completamente feliz;

Você consegue se ver sorrindo e feliz em meio a esse ambiente belo e harmonioso;

Ali, em meio ao belo ambiente que lhe cerca, você vê a si em seu estado de perfeição, exalando luz e sentindo-se preenchido de luz; 

Neste momento, brilhando de dentro para fora, e em total harmonia, você sente as virtudes e as qualidades presentes. O seu olhar, tão vivo, parece lhe dizer algo muito especial. Você sente o sentimento de gratidão em todo o seu ser e agradece a Deus de coração por tudo de belo que possui; 

Você sente total segurança interior, sente-se preenchido de paz, amor, felicidade e nesse estado de total preenchimento, você percebe uma virtude que brilha mais que as outras. Você a sente transbordando de si e seu olhar a mostra para você. Ela é a sua virtude-locomotiva, sendo apresentada a você. Você agradece por ela, que tanto lhe sustenta e embeleza. E você diz a si próprio, “minha virtude-locomotiva é…”;

Permaneça alguns instantes nessa experiência de acolhimento à virtude que é tão íntima a você, experimentando-a sutilmente;

Após ter identificado a sua virtude-locomotiva, ainda neste estado de total harmonia, você se compromete consigo a alimentá-la e a colocá-la em ação sempre que puder, lembrando-se que quando manifestada, muitas outras virtudes e qualidades começam a se fazer presentes em sua vida. 

Intuição perguntas e Respostas Capa

8.4 Práticas para o seu dia  

respiração

Em termos de práticas para o seu dia, a seguir relaciono algumas ideias, agrupadas em práticas conscientes, atitudinais e ativas: 

Práticas conscientes para o seu dia: 


Estabelecer um tempo diário para si; 

Dedicar algum tempo para apreciar a natureza, o céu, a brisa, as cores, formas etc.; 

Apreciar os sons da água, do ar, dos pássaros e da natureza, sempre que possível; 

Desenvolver a apreciação de momentos em silêncio;

Dedicar algum tempo para ouvir músicas harmoniosas, do tipo instrumentais, new age ou clássicas;

Identificar e ouvir sempre que der o instrumento que mais toca a sua alma (harpa, flauta, violino, piano, lira, cítara etc.);

ERscolher comer sem pressa, em ambientes harmoniosos (não agitados e barulhentos);

Meditar diariamente;

Orar diariamente;

Beber água, sucos etc., apreciando, sentindo e agradecendo o líquido ingerido;

Alimentar-se com calma (sem pressa);

Pintar; 

Ler livros que inspirem e elevem o seu espírito; 

Escrever (a ideia aqui não é intelectualizar, mas colocar em palavras as suas percepções, intuições e pensamentos).

Práticas atitudinais para o seu dia:

Respirar com calma;

Sorrir com calma; 

Escutar com calma;

Olhar com calma;

olhar nos olhos;

Sorrir com os olhos; 

Transferir bons sentimentos com os olhos; 

Sentir a paz interior, que é parte de seu ser original, sempre que possível;

Manter o olhar apreciativo;

Prestar atenção na respiração.

Práticas ativas para o seu dia:

Alongar-se;

Fazer caminhadas;

Nadar; 

Dançar;

Correr;

Andar de bicicleta;

Praticar yoga;

Praticar tai-chi;

Fazer atividades físicas;

(Pense em outras atividades para você. Faça o que te faz bem!

Intuição perguntas e Respostas Capa

8.5 Slogans para boas experiências  

dia a dia mais intuitivo

Compartilho aqui alguns fragmentos de pensadores que podem trazer boas fragrâncias às nossas mentes, contribuindo com boas experiências no dia a dia. A ideia é refletir e aplicar os pensamentos que mais lhe tocam, tornando-os parte da rotina diária. Alguns deles têm autor definido e outros são de conhecimento comum, sendo replicados por fontes as mais variadas.

“Para ser completo,
SÊ inteiro,
nada teu exagera ou exclui”.

Autor: Fernando Pessoa

“Conhece-te a ti mesmo.”

Autor: Sócrates

Feliz é o que transfere o que sabe
e aprende o que ensina.

Autor: Cora Coralina

O caminho para a paz?

Pergunta feita a Gandhi: “Qual o caminho para a paz?

Resposta de Gandhi: A paz é o caminho!”

A dor é inevitável,
Já o sofrimento, este é opcional.

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Ensinamentos de Gandhi,
para que cuidemos de nossos pensamentos, palavras, atitudes e valores.

Seus pensamentos… tornam-se suas palavras;

Suas palavras… tornam-se suas atitudes;

Suas atitudes… tornam-se seus hábitos;

Seus hábitos… tornam-se seus valores;

Seus valores… tornam-se seu destino.”


Mahatma Gandhi

“Apesar de viajarmos o mundo para encontrar a beleza, devemos carregá-la conosco ou nós não a encontraremos.” 

Autor: Ralph Waldo Emerson

“Eu dormia e sonhei que a vida era alegria.

Despertei e vi que a vida era serviço.


Servi e compreendi que o serviço era alegria.”


Autor: Rabindranath Tagore

“O pessimista vê dificuldade em cada oportunidade; 

o otimista vê oportunidade em cada dificuldade.”


Autor: Winston Churchill 

“Carpe diem”
– Aproveite o dia! 

Fontes variadas

“É de dentro de nós que devemos olhar o exterior…” 

Autor: Victor Hugo (Post scriptum de ma vie)

“Dê um passo em direção a Deus, então 
Ele dará mil passos em sua direção.”


Fontes variadas

“Pensar é um ato,
Sentir é um fato!”

Autor: Clarice Lispector

“O homem erudito é um descobridor de fatos que já existem, 
mas o homem sábio é um criador de valores que não 
existem e que ele faz existir.”


Autor: Albert Einstein

“Mais meditação,
menos medicação.” 

Fontes variadas

“Coloque Deus na equação e você se aproximará 
mais da solução”. 


Fonte: Capítulo deste livro “Vivência para o dia a dia” 

“Não somos seres humanos vivendo uma experiência espiritual,
somos seres espirituais tendo uma experiência humana.” 

Autor: Teilhard de Chardin

“Ninguém aprende a menos que queira
e acredite que precisa do aprendizado de alguma forma.” 

Fonte: Livro Um curso em milagres

Alice no país das Maravilhas 

Pergunta de Alice ao Gato: “Podes dizer-me, por favor, que caminho devo seguir para sair daqui?

Gato diz a Alice: “Isso depende muito de para onde queres ir

Resposta de Alice: “Eu não sei para onde quero ir.

Resposta do gato: “Sendo assim, qualquer caminho serve.

Autor: Lewis Carrol em Alice no País das Maravilhas 

“Ninguém pode voltar atrás e fazer um novo começo.
Mas qualquer um pode recomeçar e fazer um novo fim.”


Autor: Emannuel por Chico Xavier

“É de absoluta necessidade que o homem, seja qual for sua filosofia ou credo, cultive um ideal espiritualizador.”

Autor: Huberto Rodhen em Paulo de Tarso, 
no livro ‘O maior bandeirante do evangelho ed.1941

Para finalizar este capítulo, que visa compartilhar boas inspirações, segue a oração de São Francisco de Assis:

“Senhor, fazei-me instrumento da vossa paz

Onde houver ódio, 
que eu leve o amor

Onde houver ofensa, 
que eu leve o perdão

Onde houver discórdia, 
que eu leve a união

Onde houver dúvida, 
que eu leve a fé

Onde houver erro, 
que eu leve a verdade

Onde houver desespero, 
que eu leve a esperança

Onde houver tristeza, 
que eu leve a alegria

Onde houver trevas, 
que eu leve a luz.

Ó Mestre,
fazei que eu procure mais consolar do que ser consolado,

compreender do que ser compreendido, 


amar que ser amado.


Pois, é dando que se recebe.

É perdoando que se é perdoado; 

e é morrendo que se vive para a vida eterna.”

Francisco de Assis

Intuição perguntas e Respostas Capa

8.6 Perguntas reflexivas agrupadas por temas 

dia mais intuitivo

A seguir, apresentarei várias perguntas, que podem ser vistas como portais de autorrevelação que ajudam no processo de autoconhecimento, um dos pilares de sustentação para viver uma vida melhor. O propósito das perguntas é que o leitor revele a si próprio, um pouco mais de si, portanto, o objetivo é o de obter respostas intuitivas. Para tanto, sugiro que você, leitora e leitor, medite, respirando fundo e com calma, de um a três minutos, antes de ler cada uma das perguntas, para não deixar o intelecto se apoderar da resposta. A ideia não é que responda todas de uma vez, e nem na sequência apresentada. Sinta-se à vontade para responder as perguntas em momentos variados. O objetivo é de que as respostas possam ser úteis e lhe auxilie mostrando o que você pode aprimorar em seu estilo de vida para viver uma vida melhor. 

Deixe seu coração participar e dê a si a possibilidade de fazer uma análise tanto reflexiva quanto intuitiva. O grande desafio aqui é procurar não ser só analítico, portanto, uma sugestão é manter uma visão apreciativa a cada pergunta proposta, colocando-se como um observador cheio de amor, mas desapegado e verdadeiro em suas observações e respostas às perguntas que seguem.

Antes de começar a lê-las, lembro a sugestão de recolher-se e meditar, permanecendo em estado de introspecção, respirando mais profundamente por um ou poucos minutos. 

As perguntas foram agrupadas por temas; ao responder a si cada uma das perguntas, observe o que suas respostas mostram sobre você; reflita se há alguma mudança de atitude ou alguma preferência que pode ser mais trabalhada no sentido de ajudar a melhorar seu bem-estar e o seu jeito de ser e de viver.

Seguem as perguntas a serem respondidas, principalmente pelo seu coração:

Natureza

Como você percebe a natureza no seu dia a dia?

Você se lembra de apreciá-la, de observar como ela se mostra? 

Qual sua relação com o céu?

Você costuma olhar para o céu, observar as nuvens, seus formatos, seu diferentes estilos a cada dia? 

Costuma apreciar o azul, o branco, o prateado, o alaranjado ou outras cores do céu? Há outros detalhes no céu que costuma te atrair, quais?

Qual sua relação com as árvores, plantas e flores, gramados, jardins etc?

Você tem o hábito de observar a natureza?

O que mais te atrai na natureza? Montanhas, rochas, oceano, céu, horizontes, árvores, pássaros, sol, estrelas, lua, ou o quê?

Quais os seus sentimentos em relação às árvores, plantas, flores, gramados, jardins etc.? 

Você costuma lembrar-se da natureza quando distante dela?

Você gosta da chuva? Do orvalho nas plantas nas manhãs? Aprecia a neblina?

Cores

Qual sua relação com as cores?

Escolha uma cor por vez e procure perceber a sua relação com cada uma delas. 

O objetivo do exercício é o de você ter claro qual a sua relação com as cores; quais a que mais aprecia, quais as que não te atraem tanto etc. Não há certo ou errado aqui; a pergunta serve de portal para sua auto-observação, não importa o tipo de cor que aprecia, seja rosa, verde, violeta, azul-turquesa, azul-celeste, bordô, castanho claro, creme, branco, preto ou quaisquer das variações das cores primárias, secundárias ou terciárias. Você é quem escolhe a cor a ser experimentada.

Qual é sua cor favorita? 

Em relação à pergunta anterior, qual a sua cor preferida? 

Se nunca parou para pensar nisso, procure obter a resposta dessa pergunta. Dê tempo a você, não há necessidade de uma resposta imediata; o importante é você revelar a si qual a sua cor preferida. Ter claro sua cor preferida não significa que tem que usar aquela cor em todas suas roupas ou pintar os cômodos de sua residência ou escritório naquela cor. Mas, de algum modo, ela pode ser útil a você em muitos momentos de sua vida. 

Dia e Noite

Você sente que é uma pessoa mais do dia ou da noite?

Por quê? 

Acordar cedo te traz que tipo de sensações? (não acordar por obrigação, mas simplesmente acordar cedo, por exemplo, numa praia, numa chácara ou algum local agradável).

Quando acorda cedo, como se sente durante o resto do dia?

Dormir tarde te traz que tipo de sensações? 

Quando dorme tarde, como se sente durante o resto do dia?

Pessoas

Qual é a sua forma de cumprimentar as pessoas?

Como é o seu olhar ao cumprimentar alguém? 

Você costuma olhar nos olhos delas? 

Você mostra um grau de apreciação em vê-las? 

Como você trata os outros?

Tente ser um observador de si mesmo na relação com outras pessoas. 

Como você se porta com as pessoas com quem gosta de estar?

Como você se porta com as pessoas em seu trabalho?

Como você se porta com as pessoas de quem não gosta?

Palavras

Como são suas palavras? 

Costuma usar as palavras mais na direção de soluções ou mais ressaltando os problemas? 

Suas palavras costumam ser mais harmonizadoras ou mais questionadoras?

Mais otimistas ou mais pessimistas? 

Costuma reforçar o que é negativo ou o que te assusta?

Numa conversa, o que é mais habitual para você: falar de problemas e erros ou de temas que sejam inspiradores? 

Por quê?

Música

Qual seu tipo de música favorita?

O que ele te traz? Como você se sente ao escutar aquele tipo de música? 

Pergunte-se: Por que este tipo de música me atrai?

Em outras épocas, sempre gostou do mesmo tipo de música? Se não, o que te atraía nos tipos de música em outras épocas? Tente perceber o que te atraía e lhe fazia gostar daquele tipo de música. 

Passatempos

Como é o uso do seu tempo livre no dia a dia?

O que costuma fazer quando está totalmente livre? Assistir televisão? Ler? Escutar música?

Quais os passatempos que mais te atraem?

Liste seus passatempos preferidos. Para cada um deles, pergunte-se: 

Por que essa atividade me atrai? 

Como me sinto quando tendo chances de experimentá-lo?

O que ele (o passatempo) me proporciona?

Trabalho

Como você trabalha? 

Para responder esta pergunta, procure ser um observador se si mesmo em seu trabalho. Procure se visualizar quando está só. Quando tem muitas demandas, como são as suas atitudes? Como se sente internamente quando está sobrecarregado? Tem alguma prática pessoal que lhe ajude a superar os momentos desagradáveis? 

Visualize-se também quando não tem ninguém a lhe cobrar. O que costuma fazer naqueles momentos? 

No geral, lembra-se de observar como está respirando. 

Costuma beber água com frequência? 

Comer frutas ou cereais? 

Tem alguma prática que dependa só de você, a qual poderia realizar no seu ambiente de trabalho e durante as suas atividades de trabalho, para tornar o seu dia a dia melhor? 

Sugestão:

Procure pensar com calma antes de responder as perguntas.

Ações

Quando faz algo, você costuma valorizar mais o resultado ou o processo em si?

O que ganha com isso?

O que você perde fazendo isso?

Saúde pessoal

Costuma exercitar seu corpo?

Faz caminhada, dança, yoga, tai-chi, natação ou alguma outra atividade física? Que atividade lhe atrai para exercitar o corpo? Costuma fazê-la? É suficiente?

Se estiver ok, ótimo, se não, em que preciso melhorar para fazer mais nesse sentido?

Costuma dar atenção a como respira durante o dia?

Se não presta atenção, pergunte-se: seria possível inserir exercícios de respiração em meu dia? Seria possível melhorar a maneira como costumo respirar?

Como são suas refeições? 

Costuma dar atenção a como alimenta seu corpo? Costuma se alimentar com calma? Ou costuma comer com pressa? Costuma ter alguma atitude mental diferenciada antes de começar a se alimentar, como agradecer, orar, meditar, ou algo do tipo? Se não, acha que se agregasse alguma prática, poderia melhorar sua forma de alimentar-se? Qual seria a prática que escolheria? 

Espiritualidade

Como se relaciona com Deus?

Qual é seu entendimento de Deus? Como costuma ser sua relação com Deus? Tem alguma, ou ela se dá apenas no nível de respeito e fé? Sente a presença de Deus em sua vida? Como? Por meio da meditação? Oração? Leituras? Natureza? Deus como Pai? Deus como Mãe? De algum outro modo? 

Responda com seu coração: como me relaciono com Deus?

Como é sua relação com virtudes? 

Há virtudes com as quais nos sentimos mais próximas. As virtudes que possuímos são inerentes a nós e mostram como somos na intimidade. Com qual virtude você tem maior sintonia? 

A lista de virtudes é imensa. Aqui apresento algumas delas, mas sinta-se confortável em buscar outras que tocam o seu coração. A seguir uma lista de algumas delas: Amor, paz, esperança, bondade, disciplina, generosidade, humildade, coragem, simplicidade, benevolência, respeito, empatia, integridade, de terminação, entusiasmo, gratidão, compaixão, delicadeza, desapego.

Busque aquela que tem a sua cara. Aquela com a qual sente mais sintonia.

Trânsito

No trânsito, você se considera um motorista mais harmonizador ou desarmonizador?

Quando sente que um carro quer entrar entre o seu carro e o próximo, costuma dar lugar ao outro ou não? Por quê?

Pensa em facilitar a vida dos outros ou pensa principalmente em si?

Quando está dirigindo costuma escutar música ou notícias ou prefere nada escutar? 

Por que acha que prefere escutar música, ou notícias ou nada escutar?

Se costuma ouvir músicas, que tipo de música prefere? Se na cidade ou na estrada, faz diferença para você?

Se costuma ouvir notícias, que tipo de notícias prefere? 

Por que acha que prefere o que prefere? 

Como aquilo te faz se sentir? 

Após responder a si cada uma das perguntas, reflita se alguma atitude sua pode ser modificada visando em melhorar seu bem-estar, seu humor, seu modo de ser e de viver.

Intuição perguntas e Respostas Capa

8.7 O que te faz bem? 

dia mais intuitivo 8 o que te faz bem

Acima de quaisquer dicas ou sugestões, seguir a sua intuição é o primeiro passo. Não é a quantidade de atividades que torna sua vida melhor ou pior. Aqui relacionei inúmeras sugestões, mas talvez uma única escolha é o que precisa para tornar sua vida melhor.

O importante é dedicar atenção à percepção, intensificar a atenção nos bons sentimentos e trazer à vida ações que lhe façam bem, por mais simples que sejam.Isso torna a sua vida melhor.

Lembre-se das práticas e hábitos que elevam o seu espírito; algumas aqui sugeridas, outras que possa já praticar, o importante é lembrar-se delas e fazer uso dessas práticas com mais frequência.

Ter sensibilidade intuitiva pode ser entendido como ouvir a voz de sua alma – do seu coração e escutá-lo é de vital importância na jornada para viver uma vida melhor.

Quaisquer que sejam as suas escolhas e proposições, lembre-se da necessidade de sempre escutar o coração. Quando ele está envolvido, de algum modo, a vontade se faz presente. Portanto, sejam quais forem seus propósitos, lembre-se de, pelo menos, ter um “mínimo” de vontade para fazê-los acontecer. Não basta apenas a intenção nem apenas esperar que aconteçam por si ou que ocorram apenas em momentos bons ou agradáveis; justamente quando as coisas saem dos eixos, ou tudo parece ficar mais complicado, é que deve lembrar de colocar um “pouquinho” mais de vontade em sua mente, para então realizar o que considera bom para você.

As sutilezas – como o “pouquinho a mais de vontade”–, são o motor que faz a sua alma sair da inércia e dar um passo em direção ao que é melhor para você. 

Agregar bons pensamentos ao seu dia a dia e usá-los como inspiração fazem bem e promovem mudanças saudáveis em nossas vidas. Portanto, pense em atividades que podem lhe fazer bem. Proponha-se a realizá-las.

De algum modo, dê visibilidade aos propósitos em sua vida para que se lembre de refletir sobre os bons pensamentos e colocar na prática as atividades a que se propuser a fazer.

Experimentar atividades que nunca fez antes também pode mostrar caminhos interessantes. Por exemplo: nunca meditou ou fez biodança ou tai-chi? Que tal fazer uma experiência por um mês e ver como se sente? Sempre comeu carne? Que tal fazer uma experiência de substituir a carne por outros alimentos e fazer uma jornada experimental com uma alimentação diferente por um mês? Ao fazer qualquer jornada experimental, pratique também observar os efeitos daquela experiência em seu dia. Mas faça a experiência pelo menos por um período, que lhe possibilite ver os seus efeitos e, o principal, observar como você se sentiu em relação à sua concentração, paciência, produtividade, motivação e como aquela experiência, seja qual for, influenciou a sua postura, suas atitudes e suas relações com as pessoas.

Essas são apenas algumas sugestões que podem ser feitas. Faça a sua parte: intua, perceba o que te faz bem e acrescente em sua vida aquilo que você percebe que te proporciona bem-estar. 

Intuição perguntas e Respostas Capa


Livro Intuição para viver uma vida melhor

Para ver os demais capítulos já publicados do livro
‘Intuição Para Viver uma Vida Melhor’ clique aqui.

ou veja mais clicando nos links:
Para o livro ‘Ouvindo as Estrelas‘, clique aqui.
ou
Para o livro ‘Intuição na Nova Era‘, clique aqui
ou
Para REFLEXÕES-MINUTO, clique aqui
ou 
Para POSTS PARA REFLETIR, clique aqui
ou
Para a Home Page – Página Inicial

Imagens (exceto a da capa do livro): Banco de dados Pixabay

OU