Momentos de comoção e tristeza

Momentos de comoção e tristeza

Momentos de comoção e tristeza.


Em momentos de profunda comoção e tristeza, as pessoas espiritualizadas, em suas mais diversas crenças, tradições e linhas espirituais e religiosas têm um papel importante. O de colocar em prática o que acreditam, estudam e praticam. São nesses momentos que a prática da fraternidade humana faz acontecer.

A essência daquilo que os distintos e mais elevados mestres ou guias espirituais ensinaram, cada um a seu jeito, é a de que devemos nos conectar com a luz e alimentar o lado da luz e das energias mais elevadas e não com o lado das sombras ou das energias inferiores.

Assim, é em momentos de crise ou de angústia, de tristeza ou de dor, ou em momentos em que há aparente sensação de impotência e incapacidade de se fazer qualquer coisa; são nesses momentos que a a fé íntima deve se fazer valer.

Os caminhos podem ser distintos entre aqueles que buscam a luz; alguns através da meditação, outros através das orações; outros através dos bons sentimentos. Assim como podemos usar um grafo, uma colher, pauzinhos ou as mãos para trazer alimento aos nossos corpos; cada um, a seu jeito, pode iluminar sua própria alma, conectando-se com a Luz de Deus, colocando em prática a essência dos ensinamentos a que tiveram acesso em sua jornada de vida. Checar as referências é algo simples: se os ensinamentos recebidos têm relação com Deus, ou vieram de fontes ligadas a Deus, sempre terão o foco no bem! Quando a prática do bem é colocada em ação, a luz da esperança se acende no planeta e sombras começam a ser substituídas por claridade.

O fato é que ficar falando nos problemas ou então armadilhar-se em questionamentos de como pode algo acontecer ou embaralhando-se nos ‘por quês’ dos acontecimentos, em geral amplifica os efeitos que se quer combater e, muito provavelmente significará conectar-se com o lado sombrio que originou a situação. Em vez disso, a pessoa espiritualizada, cada um com sua fé e seu grau de evolução pessoal, pode e deve colocar em prática o que vem sendo ensinada, seja meditar ou orar, ter bons pensamentos de coração ou sentir-se um instrumento de Deus espalhando luz em direção àqueles que estão sendo submetidos às situações que as fazem sofrer.

Ser solidário em momentos de dor ou crises, tristeza ou fraqueza, comoção ou sensação de impotência significará, na maioria das vezes, agir com o foco no bem.
O “agir para o bem” aciona atitudes íntimas de fortalecimento interior e de conexão com o lado da luz. Quando isso acontece, a pessoa torna-se um elo vivo da solidariedade e da fraternidade humana, através de permitir que luz flua através de si e de suas ações, seja meditando, orando, sentindo e agindo. Quando isso acontece, creia: a luz que flui de cada um se junta à de outros e ajuda, de alguma forma, aqueles que estão sofrendo.

Texto: herbert Santos Silva
Site: intuicao.com